Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 27, 2017

Somos especiais - não somos? 16 bilhões de neurônios e o impacto da cozinha na evolução humana

Palestrante: Profa. Suzana Herculano-Houzel

Instituição: Instituto de Ciências Biomédicas - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Resumo:

Somos a única espécie a estudar as outras, a modificar seu ambiente, a conquistar outros - até mesmo fora do planeta. Nossa capacidade cognitiva é sem igual. Por trás dessa capacidade cognitiva está um cérebro que até recentemente era considerado literalmente extraordinário: uma exceção às regras.



Sete vezes maior do que esperado para o tamanho do corpo, custando 25% da energia que sustenta o corpo (apesar de representar apenas 2% da massa do corpo), e contendo o maior córtex cerebral em proporção ao cérebro, o cérebro humano parece de fato ser especial - sobretudo por ter alcançado seu tamanho atual em apenas 1.5 milhões de anos na evolução.

Esta palestra, no entanto, mostra dados que colocam o cérebro humano em seu devido lugar: como um cérebro grande de primata, mas ainda assim, apenas mais um primata. O que explica nossa capacidade cogn…

ALMA descobre enormes reservatórios de gás turbulento escondidos em galáxias distantes

Esta imagem ilustrativa mostra como é que o gás que cai em galáxias distantes com formação estelar explosiva termina em vastos reservatórios turbulentos de gás frio que se estendem até 30.000 anos-luz para além das regiões centrais. O ALMA foi usado para detectar estes reservatórios turbulentos de gás frio que rodeiam galáxias distantes semelhantes. Ao detectar CH+ pela primeira vez no Universo longínquo, este trabalho abre uma nova janela na exploração de uma época crítica de formação estelar.
Crédito: ESO/L. Benassi


O ALMA detectou reservatórios turbulentos de gás frio em torno de galáxias distantes com formação estelar explosiva. Ao detetar CH+ pela primeira vez no Universo longínquo, este trabalho abre uma nova janela na exploração de uma época crítica da formação estelar. A presença deste íon lança uma nova luz sobre como é que as galáxias conseguem estender o seu período de formação estelar rápida. Os resultados são publicados hoje na revista Nature.

Uma equipe liderada por Edit…

Asteroide Florence se aproxima da Terra nesta sexta; veja onde assistir

Imagens de radar do asteroide 3122 Florence, obtidas em 29 de agosto pelo observatório Goldstone na Califórnia - NASA / JPL

Florence passará a 7 milhões de quilômetros do nosso planeta e não representa uma ameaça.

O asteroide Florence passará a 7 milhões de quilômetros da Terra nesta sexta-feira (1º). Ele é o maior a se aproximar do nosso planeta desde que os registros começaram a ser feitos. Por isso, os astrônomos acreditam que é uma oportunidade única para estudar o corpo celeste.

"Mesmo que muitos asteroides conhecidos tenham passado mais perto da Terra do que o Florence, todos eram menores", disse Paul Chodas, diretor do Centro de Estudos da Nasa para Objetos Próximos da Terra.

O Observatório Bareket, em Israel, irá transmitir o fenômeno a partir das 22h. Já o Projeto Telescópio Virtual 2.0 irá mostrar o observação online a partir das 22h30. Segundo os cientistas, Florence também poderá ser visto com a ajuda de telescópios e, inclusive, com binóculos, como uma pequena &…

Vestígios de vinho de 6.000 anos são descobertos na Itália

Vinhedo na Sicília, onde os pesquisadores encontraram vestígios de vinho de 6.000 anos. (iStockphoto/Getty Images)

Cientistas americanos descobriram resíduos do que pode ser um dos vinhos mais antigo do mundo em uma caverna na Sicília, Itália. Os traços da bebida, de 6.000 anos, indicam que o vinho era produzido e consumido na região pelo menos 3.000 anos antes do que os cientistas acreditavam. No novo estudo, publicado no periódico científico Microchemical Journal, os pesquisadores analisaram traços de vinho encontrado em jarros de cerâmica e descobriram que ela seria produzida muito antes de 1.200 a.C, data em que as pesquisas anteriores indicavam que a fabricação da bebida fermentada teria se desenvolvido na península itálica.

“Diferentemente das descobertas antigas, que eram limitadas a videiras e, portanto, mostravam apenas que as uvas eram cultivadas, nosso trabalho resultou na identificação de um resíduo do vinho. Isso envolve obviamente não apenas a prática da viticultura, m…

Como seria a aparência dos alienígenas

Por: Rae Paoletta

Conforme nosso planeta vai piorando, aumenta a curiosidade da humanidade sobre a vida além de 1 UA (unidade astronômica, equivalente à distância média entre a Terra e o Sol). É claro que especulações descontroladas sobre alienígenas não são nada novo: elas vêm alimentando muitas ideias da ficção científica há anos. Mas as missões recentemente propostas para “mundos de oceano” que poderiam abrigar a vida microbiana tornam a busca por extraterrestres menos maluca e um pouco mais tangível.

Se encontrássemos vida extraterrestre, isso seria a maior descoberta da história da humanidade. A maior parte da ficção científica nos diz que isso provavelmente acabaria mal, mas alguns de nós escolheram acreditar de outra forma. Se mantemos uma mente aberta e especulamos de maneira livre, surgem algumas perguntas bastante interessantes – obviamente, como o que os alienígenas parecem?

No Giz Asks desta semana, falamos com astrobiólogos sobre com o que a vida extraterrestre pode se p…

Telescópio Hubble sugere que a água pode ser abundante nos planetas do TRAPPIST-1

Por: George Dvorsky

A partir do momento que sete planetas do tamanho da Terra foram descobertos em órbita em torno de TRAPPIST-1, uma estrela anã ultra fria localizada a 39 anos-luz de distância, os astrônomos têm se ocupado tentando aprender tudo o que podem sobre este intrigante sistema estelar, particularmente seu potencial para sustentar a vida. Recentemente, uma equipe internacional de cientistas usou o Telescópio Espacial Hubble para avaliar as chances de água existir nesses planetas, e os resultados são promissores.

Usando o telescópio Space Imaging Spectrograph (STIS) a bordo do Hubble, uma equipe internacional de astrônomos estudou a quantidade de radiação ultravioleta a ser recebida por cada um dos sete planetas do TRAPPIST-1 e fez cálculos para determinar como esta radiação pode estar influenciando a quantidade de água em cada. O estudo concluiu que os dois planetas mais internos são provavelmente secos como um deserto, mas os outros cinco, três dos quais residem na zona h…

Com ajuda de amigos e investidor-anjo, estudante sonha ir ao espaço

O carioca Luiz Fernando Leal, 23, descobriu seu sonho olhando para o céu. Mais precisamente em 2007, ao assistir a uma competição de aviões que acontecia na enseada de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro.

Decidir que queria ser piloto aéreo foi fácil. Difícil foi convencer os pais, um professor de educação física e uma dona de casa, de que faria sentido largar o ensino médio tradicional para tentar uma vaga na escola preparatória de cadetes do ar, a Epcar. Só para dar uma ideia, 94 candidatos disputam uma vaga no concurso.

Luiz Fernando, morador do bairro Lins de Vasconcelos, zona norte do Rio, tentou três vezes a Epcar. A primeira foi um teste para conhecer os temas abordados. Mas na segunda vez, fez preparatório. "Fazia parte da turma especial de elite, que tinha as melhores notas nos simulados. Faltando poucos meses para a prova, comecei a perceber que tinha que me aproximar do quadro para enxergar o que estava escrito", conta.

O diagnóstico, miopia, jogou por terra os …

Projeto Breakthrough Listen capta 15 misteriosos sinais de galáxia distante

Galáxias observadas pelo telescópio Hubble na Constelação de Auriga, onde se localiza a fonte das misteriosas emissões

Rajadas rápidas de rádio dessa fonte têm se repetido, desafiando as explicações convencionais

Rajadas rápidas de rádio (FRBs) têm se revelado alguns dos maiores mistérios da astronomia atual. Desde 2007, quando a primeira delas foi captada, quase duas dezenas desses fenômenos foram descobertos, desafiando a compreensão dos cientistas. Em média, cada uma dessas emissões libera em um segundo tanta energia quanto nosso Sol emite em 10.000 anos. Várias possíveis explicações têm sido apresentadas, variando entre eventos cósmicos cataclísmicos, algum fenômeno previamente não conhecido, e até mesmo avançadas civilizações alienígenas. O Projeto Breakthrough Listen foi lançado em julho de 2015, e acaba de divulgar que captou 15 sinais misteriosos de uma fonte de FRBs.

O Breakthrough Listen, financiado pelo bilionário russo Yuri Milner e que tem entre seus membros o astrofísico…

Astronauta russo faz incrível foto de Brasília vista do espaço

O cosmonauta russo Sergey Ryazanskiy faz foto de Brasilia vista da Estação Espacial Internacional (ISS) (@sergeyiss/Instagram)

Imagem foi capturada por Sergei Ryazanskiy, a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), e compartilhada na quarta-feira

Durante a passagem da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) sobre Brasília, na madrugada de quarta-feira, o cosmonauta russo Sergey Ryazanskiy fez uma incrível foto da cidade. Na imagem, divulgada na rede social Instagram, é possível observar as construções alinhadas do plano piloto e o Lago Paranoá.

A foto foi compartilhada com a mensagem escrita em russo e inglês: “A incrível cidade de Brasília foi planejada a partir do zero e construída sobre o cerrado vazio há apenas 60 anos. Vista de cima, a parte principal da cidade parece com um avião, não é?”

Удивительный город Бразилиа из космоса. Только представьте, 60 лет назад, на месте, где теперь стоит этот огромный город, не было ничего, кроме бразильской саванны. Он был…

Fazer contato com uma civilização tecnicamente superior é arriscado, diz Reinaldo José Lopes

POR SALVADOR NOGUEIRA
Estabelecer contato com outra civilização que seja tecnologicamente muito superior — seja ela terrestre ou extraterrestre — tende a ser extraordinariamente perigoso para quem está na ponta mais fraca. É o que sugere o jornalista científico Reinaldo José Lopes, depois de fazer um intenso mergulho na história do Brasil pré-colonial.

Em entrevista ao Mensageiro Sideral, Lopes não se recorda de episódio histórico em que um contato entre civilizações com tecnologias e modos de pensar díspares tenha acabado bem para ambos os lados, o que reforça a tese de algumas sumidades no mundo da ciência, como o físico inglês Stephen Hawking, segundo o qual um contato com extraterrestres pode ser uma péssima ideia.

Ele não chega a dizer, contudo, que um encontro pacífico seja impossível. “Para a coisa não degringolar, você precisa que os dois lados tenham uma estrutura ideológica que seja favorável à convivência pacífica de diferentes modos de vida”, diz Lopes. “Naquela época [re…

Nasa estuda plano para trazer amostras de Marte na próxima década

POR SALVADOR NOGUEIRA

Finalmente a Nasa resolveu tirar a poeira de todos aqueles velhos planos para trazer amostras de Marte a fim de estudá-las na Terra. Um projeto para trazer rochas marcianas — de forma robotizada — pode decolar a partir de 2026.

Foi o que sugeriu Thomas Zurbuchen, chefe do diretório de ciência da agência espacial americana, em uma reunião de diretoria das Academias Nacionais dos EUA. A informação é de Jason Davis, da ONG Planetary Society.

O envio de amostras de Marte para a Terra é essencial de muitas maneiras diferentes.

Ele é tido, por exemplo, como crucial para a busca de sinais de vida — sobretudo pregressa — no planeta vermelho. Isso porque a busca de traços fósseis em rochas que foram modificadas por fluxos de água no passado marciano exige equipamento delicado, que já está disponível em laboratórios terrestres, mas dificilmente poderia ser miniaturizado para ser embarcado num jipe robótico.

Além disso, o retorno de amostras é um passo fundamental para uma…

Novo experimento revela segredo por trás da cola neandertal de 200 mil anos de idade

Há mais de cem mil anos, os neandertais usavam piche para colar objetos, mas os cientistas têm se esforçado para entender como esses seres humanos antigos, com seu conhecimento e seus recursos limitados, eram capazes de produzir essa substância pegajosa. Uma nova experiência revela a técnica provavelmente usada por neandertais e como eles convertiam casca de árvore em uma antiga forma de cola.

Neandertais fabricavam suas próprias colas há pelo menos 200 mil anos, o que é meio impressionante quando você para pra pensar. Nós pensamos geralmente em fogo, ferramentas de pedra e linguagem como as maiores invenções do começo do desenvolvimento humano, mas a capacidade de colar coisas era uma tecnologia tão transformadora quanto qualquer uma dessas.

Piche produzido a partir do experimento visto gotejamento de um floco de obsidiana. (Imagem: Paul Kozowyk)

Uma nova pesquisa publicada na Scientific Reports revela a engenhosidade surpreendente, as capacidades intelectuais dos neandertais e o mét…

Anéis de Saturno podem ser bem mais jovens do que se imaginava

A Cassini tenta "pesar" anéis de Saturno (NASA/JPL-CALTECH/SSI)

Os espetaculares anéis de Saturno podem ser mais jovens do que astrônomos imaginavam. Pelo menos em termos astronômicos.

Dados enviados pela sonda Cassini, da Agência Espacial Americana (Nasa), sugerem que os famosos círculos ao redor do sexto planeta do Sistema Solar podem ter sido formados há "apenas" 100 milhões de anos.

Segundo, cientistas, Saturno foi formado há 4,6 bilhões de anos e tem idade similar à da Terra.

A Cassini fará ainda outros dois voos mais próximos do planeta antes de um mergulho "suicida" na atmosfera de Saturno, no dia 15.

A sonda está quase sem combustível e será destruída antes que o controle da missão perca o controle sobre ela - o objetivo é evitar que a Cassini se choque contra alguma das luas de Saturno e cause contaminações em ambientes capazes de abrigar formas microbiais de vida.

As aproximações "rasantes" da Cassini eram impensáveis quando a sonda c…

Série Relatos Extraterrestres: o “Caso Caiobá Seahorse”

Em 27 de julho de 1980, tripulantes do rebocador Caiobá Seahorse avistaram um objeto voador não identificado na costa do Rio Grande do Norte. A notícia se espalhou rapidamente e ganhou grande notoriedade na imprensa. Diante disso, a Aeronáutica procedeu a uma investigação para apurar o “incidente”. A averiguação ficou a cargo do Diretor do Campo de Lançamento de Foguetes da Barreira do Inferno – CLFBI, que colheu depoimentos da tripulação da embarcação. Um dos tripulantes do Caiobá afirmou que ele e seu companheiro perceberam que não era uma embarcação e que se tratava de um “objeto desconhecido”. Membros da tripulação da lancha Teche Seahorse, que navegava próxima ao Caiobá, também relataram ter visto uma “luz incomum”, que efetuava manobras em alta velocidade.

Na imagem, ilustração que integra o relatório preparado pelo CLFBI, 13 de novembro de 1980. Fundo Objeto Voador Não Identificado (OVNI). BR_DFANBSB_ARX_201_p0008_0043.


Outras ilustrações:




Para consultar o acervo do Arquivo Na…

Cientistas usaram o raio-x mais poderoso da Terra para simular uma teoria sobre buracos negros

Na possibilidade de você se encontrar dentro de um buraco negro, saiba que você vai morrer. Na possibilidade de você se encontrar nas proximidades de um buraco negro, saiba que você também vai morrer. Além do fato desses enormes monstros engolidores de luz serem impossíveis de alcançar dentro do período de tempo humano, não existem muitas maneiras de medir o plasma que os cerca sem morrer os destruindo um experimento de medição. Cientistas precisam se contentar em recriar algumas das características dos buracos negros em laboratório.

Mas uma experiência no Novo México rendeu alguns resultados e possíveis teorias válidas. Pesquisadores usaram o experimentos Sandia Z no Sandia National Laboratories para criar plasma, gás e a carga elétrica semelhantes ao plasma em torno dos buracos negros, usando a fonte de radiação em laboratório mais poderosa da Terra. Mas teorias sobre o plasma que cerca núcleos galácticos ativos de buracos negros no centro de algumas galáxias não são iguais as prop…

A sonda Cassini olhou para o abismo polar de Saturno, e ele é assustador

Conforme a Cassini encerra sua turnê por Saturno, a NASA está ficando um pouco nostálgica. Nesta terça-feira (29), a agência espacial lançou uma foto do Polo Norte de Saturno que a espaçonave tirou em 26 de abril, o dia que começou seu grande encerramento. É quase poético ver uma foto da Cassini observando o vácuo antes de mergulhar nele.

De acordo com a NASA, Cassini tirou a foto quanto estava há 267.000 quilômetros acima de Saturno. O Polo Norte do planeta é notório pela tempestade de 2.000 quilômetros de largura, que a Cassini fotografou muitas vezes. As rajadas hexagonais que cercam o monstruoso ciclone criam um visual único que é absolutamente assustador de qualquer ponto de vista.

Aqui a imagem da Cassini inteira:


Imagem: NASA/JPL-Caltech

Em contexto, aqui está a tempestade hexagonal com filtros de cor:


Imagem: NASA/JPL-Caltech

A Cassini tem apenas três órbitas ainda em sua jornada de 20 anos, a próxima se iniciando nesta quarta-feira. Em seu último mergulho em 15 de setembro, …

Ovni visto em Vila Velha/ES em 1988 - Entrevista exclusiva de Francisco Cola

O dentista Dr. Francisco Cola concede entrevista à jornalista Jane Ferreguetti em 23/01/1997, para falar sobre o avistamento de um Ovni em 10/04/1988, em plena "Festa da Penha", em Vila Velha/ES. Acervo exclusivo de Francisco Cola.



FONTE: Francisco Cola

Cientistas fazem música com microbioma humano, e ela é bem maneira

Existem muitos mistérios da biologia humana. Dentre aqueles que talvez sejam menos considerados, está: como é o som dos nossos corpos?

Essa era a pergunta na mente dos fundadores da Biota Beats, um coletivo de biólogos e entusiastas de biologia fazendo música que explora o som do microbioma humano. David Kong, biólogo sintético do MIT, organizador da comunidade e músico, apresentou o trabalho Biota Beats na conferência Biohack the Planet, no último fim de semana, em Oakland (aviso: eu moderei um painel na conferência).

O microbioma é composto de todas as bactérias que fazem parte do nosso corpo — as coisas que vivem em nosso intestino e nossos umbigos e entre os dedos dos pés. Para traduzir o microbioma para música, os pesquisadores retiraram amostras de bactérias de suas axilas, umbigos, pés, boca e, sim, até mesmo de seus órgãos genitais e então colocaram-nas em discos a laser. Eles atribuíram uma determinada região do disco para cada região do corpo e fizeram a incubação. Em essên…

Esta animação surreal transforma em imagem os sons dos pássaros de florestas tropicais

A sinestesia é uma condição rara em que experimentar um sentido (como a audição) desencadeia uma experiência involuntária de outro sentido (como a visão). Se você nunca passou por esse fenômeno, essa animação abstrata colorida, feita por Andy Thomas, simula como é visualizar sons.

Inspirado por uma viagem recente à Amazônia, Thomas transformou os sons únicos e diversos de pássaros que vivem em florestas tropicais nessa série de animações vívidas usando uma mistura de simulações de partículas, renderizações em 3D e elementos desenhados à mão. A animação não apenas traz os sons da Amazônia à vida, mas também captura o espírito desses pássaros conforme eles exploram seu complexo ecossistema.

[Vimeo via Laughing Squid]



FONTE: GIZMODO BRASIL

Titanossauro africano raro recém-descoberto mostra semelhança com saurópodes de outros lugares

Durante o período Cretáceo, cerca de 70 a 100 milhões de anos atrás, saurópodes de pescoço comprido dominavam a Terra. Mas especificamente na África, não tanto. A descoberta de uma espécie previamente desconhecida de titanossauro na Tanzânia expande o que sabemos sobre dinossauros nesse continente, ao mesmo tempo em que revela o grau surpreendente de semelhança que essas criaturas tinham com dinossauros parentes que viveram em outras partes do mundo.

Apresentamos o Shingopana songwensis, um nome que significa “pescoço grande” em swahili. Vértebras do pescoço, costelas, úmero, mandíbula inferior e outros ossos preservados do recém-descrito dinossauro foram escavados na região de Songwe, no sudoeste da Tanzânia. Uma equipe liderada por Eric Gorscak, do Field Museum de História Natural de Chicago, concluiu a sua análise dos fósseis, cujos detalhes aparecem agora no Journal of Vertebrate Paleontology.

Aqui está o que sabemos sobre esse novo titanossauro: ele tinha cerca de 1,5 metro de a…

Crime passional entre as estrelas

POR SALVADOR NOGUEIRA

Caso de polícia estelar: astrônomos descobrem que anã marrom matou seu astro companheiro.

A VIDA DAS ESTRELAS
O fato de estrelas serem objetos relativamente simples contrasta com a vida social intensa que levam. Nascem em grupos, costumam viver em casais (quando não em regimes de poliamor) e nem sempre convivem de forma harmoniosa. Aliás, um caso de relacionamento abusivo entre duas estrelas acaba de ser revelado por astrônomos brasileiros.

ESTELICÍDIO
HS 2231+2441 fica na constelação do Pégaso. Lá, uma tragédia digna de programa do Datena aconteceu. Em resposta a anos de abuso, uma anã marrom matou seu astro companheiro.

CASAL MODESTO
A e b nasceram juntos, há bilhões de anos. Ele, um astro da sequência principal, ou seja, capaz de realizar fusão nuclear. Ela, uma anã marrom, que em sua formação jamais atingiu massa suficiente para fundir núcleos atômicos. Viveram juntos por eras, mas, quando os astrônomos puseram seus olhos no casal, descobriram que A estava m…

Kepler descobre variabilidade nas "Sete Irmãs"

Esta imagem obtida pelo Telescópio Espacial Kepler mostra os membros do enxame das Plêiades. O enxame abrange 42 CCDs das 95 que constituem a câmara do Kepler. As estrelas mais brilhantes - Alcyone, Atlas, Electra, Maia, Merope, Taygeta e Pleione - são visíveis a olho nu. O Kepler não foi desenhado para observar estrelas assim tão brilhantes; fazem com que a câmara fique saturada, produzindo picos e outros artefactos. Apesar desta séria degradação, a nova técnica permitiu que os astrónomos medissem cuidadosamente as mudanças no brilho destas estrelas enquanto o Kepler as observava durante quase três meses.
Crédito: NASA/Universidade de Aarhus/T. White


As Sete Irmãs, assim conhecidas pelos antigos gregos, são agora conhecidas pelos astrónomos modernos como M45, ou como o enxame estelar das Plêiades - um conjunto de estrelas visíveis a olho nu e estudadas há já milhares de anos por culturas espalhadas por todo o mundo. O Dr. Tim White do Centro de Astrofísica Estelar da Universidade de …