Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 4, 2017

Como é o trabalho de um ufólogo?

Para tentar entender o desconhecido, o trabalho do ufólogo é multidisciplinar e segue uma metodologia diferente para cada caso (Pedro Piccinini/Mundo Estranho)

1) FORMAÇÃO PRÁTICA
Qualquer um pode ser ufólogo, mas não existe curso. O comum é ter outra profissão e investigar óvnis no tempo livre. Na pesquisa, são usados conhecimentos de áreas como física e astronomia. O procedimento parece uma perícia criminal, com entrevistas, coleta e exame de materiais e emissão de um laudo.

2) PRIMEIRAS PROVIDÊNCIAS
O ufólogo geralmente investiga casos de avistamentos relatados por outras pessoas e não vivenciados por ele mesmo. Ao receber um relato de avistamento, o ufólogo instrui a testemunha a isolar o local e não permitir acesso ao ninho (local do pouso do UFO). Como são fenômenos desconhecidos, eles medem a radioatividade, a variação de eletricidade estática e o magnetismo. Tudo precisa ser manipulado com luvas.

3) DOCUMENTAÇÃO
Testemunhas são entrevistadas e evidências registradas. Eventuai…

A história secreta do gato que foi autor de um artigo de física

Infelizmente, nenhum de nós será um gato. A maioria de nós nunca vai escrever ou publicar um artigo de física também, ainda mais um respeitado. Mas de alguma forma, nos anos 1970, um felino fenomenal chamado Chester conseguiu fazer isso tudo sob a tutela do seu humano, o físico Jack H. Hetherington. Ele até tinha um pseudônimo, F.D.C. Willard. Isso mesmo.

Em novembro de 1975, Hetherington, um professor de física da Michigan State University escreveu um artigo sobre o comportamento do átomos em diversas temperaturas chamado “Two-, Three-, and Four-Atom Exchange Effects in bcc 3He”. Antes de mandar o artigo para a Physical Review Letters, Hetherington percebeu que estava escrevendo “nós” em todo o trabalho, mesmo sendo ele o único autor. Em vez de editar o texto, que foi escrito em uma máquina de escrever, Hetherington espertamente acrescentou seu gato como coautor. De acordo com o Atlas Obscura o pseudônimo de Chester foi inspirado no pai do gatinho, Willard, e o nome científico para …

China define local de pouso de sua próxima sonda lunar

POR SALVADOR NOGUEIRA

A China anunciou aonde pretende enviar sua próxima missão lunar não tripulada: o Mons Rümker, uma região rica em rochas vulcânicas quase na divisa entre o lado próximo e o lado afastado da Lua.

Até o fim deste ano, deve pousar lá a sonda Chang’e 5, a primeira do programa chinês a colher amostras do solo lunar e trazê-las de volta à Terra.

A missão é extremamente audaciosa e serve como precursora para o futuro envio de astronautas chineses — ou taikonautas, como se diz no Ocidente — à superfície da Lua.

Isso porque, diferentemente de todas as missões de retorno automatizado de amostras (realizadas até hoje somente pela antiga União Soviética), a Chang’e 5 não envolve um regresso direto do solo lunar à Terra. Em vez disso, o módulo de ascensão da superfície da Lua fará um encontro e acoplamento com um módulo de retorno em órbita lunar — exatamente como foram realizadas as missões tripuladas americanas do projeto Apollo, entre 1969 e 1972.

Os veículos chineses são …

Dois exoplanetas, com características idênticas, são diferentes. Porquê?

Este diagrama compara observações, pelo Telescópio Espacial Hubble, de dois "Júpiteres quentes" em órbita íntima de duas estrelas parecidas com o Sol. Os astrônomos mediram o modo como a luz de cada estrela-mãe era filtrada pela atmosfera de cada exoplaneta. HAT-P-38b tem uma assinatura espectral da água indicada pelo pico da característica de absorção no espectro. Ou seja, a atmosfera superior está livre de nuvens ou neblinas. WASP-67b tem um espectro sem qualquer característica da absorção da água, sugerindo que a maior parte da atmosfera do planeta está mascarada por nuvens de alta altitude.
Crédito: arte - NASA, ESA e Z. Levy (STScI); ciência - NASA, ESA e G. Bruno (STScI)


Com o auxílio do Telescópio Espacial Hubble da NASA, cientistas estudaram dois "Júpiteres quentes" numa experiência única. Dado que estes planetas têm virtualmente o mesmo tamanho e a mesma temperatura, e orbitam duas estrelas praticamente idênticas à mesma distância, a equipa teorizou que as…

Proeminências podem ameaçar a habitabilidade de planetas de anãs vermelhas

Esta ilustração mostra uma anã vermelha e um hipotético exoplaneta em órbita.
Crédito: NASA/ESA/G. Bacon (STScI)

As estrelas anãs e frias são, atualmente, os principais alvos da caça exoplanetária. As descobertas de planetas nas zonas habitáveis dos sistemas TRAPPIST-1 e LHS 1140, por exemplo, sugerem que mundos do tamanho da Terra podem orbitar milhares de milhões de anãs vermelhas, o tipo estelar mais comum na nossa Galáxia. Mas, tal como o nosso Sol, muitas destas estrelas entram em erupção, lançando para o espaço intensas proeminências. Será que as anãs vermelhas são realmente assim tão amigáveis para a vida como parecem, ou será que estas explosões estelares tornam as superfícies de quaisquer planetas em órbita inóspitas?

Para abordar esta questão, uma equipa de cientistas estudou 10 anos de observações ultravioletas da missão GALEX (Galaxy Evolution Explorer) da NASA, à procura de rápidos aumentos no brilho das estrelas devido a erupções. As proeminências emitem radiação ao lon…

ALMA descobre ingrediente da vida em torno de estrelas bebé do tipo solar

O ALMA observou estrelas como o Sol numa fase muito inicial da sua formação e descobriu traços de isocianato de metilo — um bloco constituinte de vida. Esta é a primeira vez que se deteta esta molécula prebiótica em protoestrelas do tipo solar, isto é, estrelas do tipo da protoestrela que deu origem ao Sol e, consequentemente, ao Sistema Solar. Esta descoberta ajuda os astrônomos a perceber melhor a origem da vida na Terra.
Esta imagem mostra a região de formação estelar onde foi descoberto o isocianato de metilo, encontrando-se destacada a estrutura molecular deste composto químico.
Crédito: ESO/Digitized Sky Survey 2/L. Calçada

O ALMA observou estrelas como o Sol numa fase muito inicial da sua formação e descobriu traços de isocianato de metilo — um bloco constituinte de vida. Esta é a primeira vez que se deteta esta molécula prebiótica em protoestrelas do tipo solar, isto é, estrelas do tipo da protoestrela que deu origem ao Sol e, consequentemente, ao Sistema Solar. Esta descober…

Misterioso sinal "Uau" não era de alienígenas, dizem astrônomos

O misterioso sinal foi detectado em 1977. [Imagem: Big Ear Radio Observatory/North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)]

Sinal "Uau"

Astrônomos acreditam ter descoberto a origem de um dos sinais mais enigmáticos já detectados pelo homem: o chamado sinal "Uau", que muitos acreditavam ser indício de uma civilização alienígena.

O sinal, com duração de 72 segundos, foi detectado em 1977, quando Jerry Ehman e seus colegas da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, tentavam detectar sinais de civilizações extraterrestres.

O sinal, originado na Constelação de Sagitário, era tão diferente de tudo o que já havia sido detectado que Ehman escreveu "Uau" (Wow) ao lado dos resultados impressos.

Desde então, inúmeros cientistas têm procurado uma explicação para o sinal, mas todos os argumentos que haviam sido levantados até agora foram derrubados, o que incluiu fontes como asteroides, exoplanetas, estrelas e sinais gerados na própria Terra.

Cometas desconhecido…

Arquivo | Relatos extraterrestres – Morrinhos (GO)

No final do mês de agosto de 1981 um objeto não identificado caiu nas águas da represa de Santa Rosa, a 8 km da cidade de Morrinhos (GO). Segundo depoimentos, a água foi jogada a 100 metros de distância e “água ferveu” levando à morte de centenas de peixes. Mas o que mais chamou a atenção de moradores e da imprensa, à época, foi o fato de curiosos, que mergulharam nas águas em busca de sinais do estranho objeto, terem adquirido doenças graves, como a leucemia. Enquanto alguns acreditam se tratar de um destroço de satélite, outros apontam para algum material de origem extraterrestre. O certo é que a radiação presente no objeto trouxe sérias consequências para a população local.

Nas imagens, uma página do Jornal Opção, anexo aos autos do processo confidencial aberto pelo Ministério da Aeronáutica para averiguar o ocorrido. BR AN DF BSB ARX.0.0.212








Para consultar o acervo do Arquivo Nacional, acesse: http://www.arquivonacional.gov.br/index.php/consulta-ao-acervo/sian-sistema-de-informac…

Arqueólogos descobrem quadra de jogos e templo asteca no centro da Cidade do México

Raúl Barrera, arqueólogo do Instituto Nacional de Antropologia e História, fala à imprensa sobre as novas descobertas astecas, incluindo o principal templo do deus do vento Ehecatl, bem como uma quadra de jogos (Foto: Henry Romero/Reuters)

Parte do reboco original continua visível na estrutura, erguida entre 1486 e 1502, durante o reinado do imperador Ahuizotl.

Os restos de um importante templo asteca e de uma quadra de jogos ritualísticos foram descobertos no centro da Cidade do México, lançando nova luz sobre os espaços sagrados da metrópole que os conquistadores espanhóis dominaram cinco séculos atrás, disseram arqueólogos nesta quarta-feira (7).

As descobertas foram feitas em uma rua lateral sem importância logo atrás da catedral católica dos tempos coloniais, próxima da praça Zocalo, a principal praça pública do país, no local ocupado por um hotel dos anos 1950.

As escavações subterrâneas revelam uma seção do que foi a fundação de um templo de formato circular dedicado ao deus d…

Os humanos a caminho de Marte podem enfrentar um grande risco de câncer

Praticamente todo mundo que gosta de espaço e tem bastante dinheiro está tentando ir para Marte em um futuro próximo. Mas antes que qualquer pessoa alcance o Planeta Vermelho, há várias preocupações, mais notavelmente a de que nossos corpos não foram construídos para viver em uma caixa de areia estéril com uma fina atmosfera. Mas a jornada em si para Marte é uma preocupação tão grande quanto. E um desanimador novo estudo sugere que essa viagem poderia aumentar os riscos de os passageiros desenvolverem câncer — risco possivelmente duas vezes maior do que especialistas achavam anteriormente.

A pesquisa, liderada por Frank Cucinotta — professor do departamento de física da saúde e ciências diagnósticas da Universidade de Nevada, em Las Vegas — afirma que modelos atuais de risco de câncer por voos espaciais de longa duração são incompletos. Para dar um contexto, astronautas no espaço estão expostos a raios cósmicos galácticos enquanto estão lá em cima — afinal de contas, eles não têm a m…

Cientistas encontram bebê pássaro de 99 milhões de anos de idade quase inteiro dentro de âmbar

Este tem sido um grande ano para a descoberta de espécimes presos em âmbar, desde asas de pássaros, passando por penas de dinossauros até este inseto feioso. Mas esta nova descoberta pode ser a melhor que tivemos até agora: um bebê pássaro quase completo de 99 milhões de anos de idade, que viveu no tempo dos dinossauros. Cientistas encontraram o espécime em Mianmar, onde outros já compraram ou encontraram várias outras amostras incríveis nas minas de âmbar.

“Ver um animal tão preservado em âmbar é empolgante”, o autor do estudo, Ryan McKellar, contou ao Gizmodo. “Neste caso, temos todo o lado direito do corpo.”


Imagem: Ming Bai

O âmbar birmanês é bastante incrível. Não apenas são peças geralmente grandes e translúcidas, como também as minas no norte de Mianmar renderam muitos insetos e plantas incríveis recentemente, de acordo com a pesquisa publicada nesta quarta-feira, no periódico Gondwana Research.

Essa amostra específica preserva um bebê pássaro enantiornithe, que provavelmente …

Como uma máscara de cobre de 3 mil anos está reescrevendo a história da América do Sul

Uma máscara de cobre quadrada retirada de uma tumba no sul dos Andes está mudando as nossas noções de onde e quando a metalurgia sofisticada apareceu pela primeira vez na América Pré-Colombiana.

Evidências arqueológicas sugerem que a metalurgia na América Pré-Colombiana apareceu pela primeira vez nos Andes, com o Peru sendo provavelmente o seu ponto de origem. Mas, conforme um novo estudo publicado na Antiquity mostra, a descoberta de uma máscara de 3 mil anos de idade no território argentino no sul dos Andes sugere que mais de uma região esteve envolvida no desenvolvimento dessa importante tecnologia.

A máscara de cobre altamente corroída foi descoberta em 2005, em La Quebrada del valle del Cajón. Aldeões notaram a máscara saindo do chão e notificaram uma equipe de arqueólogos que estava trabalhando perto da área. Uma escavação mais tarde revelou os restos de esqueleto dispersos de 14 indivíduos em uma única cova comum. O buraco está localizado próximo ao sítio arqueológico de Bordo…

Giovanni Domenico Cassini

Giovanni Domenico Cassini (Perinaldo, República de Gênova, hoje Itália, 8 de junho de 1625 — Paris, 14 de setembro de 1712), também chamado Jean-Dominique ou Cassini I, foi um astrônomo e matemático italiano.

Giovanni Cassini estudou no colégio dos Jesuítas em Gênova e Bolonha, e em 1650 foi, sob a proteção do general e senador Cornelio Malvasia, o sucessor de Pater Bonaventura Cavalieri na Universidade de Bolonha como professor na cátedra de astronomia. Nesta função, lecionou, sob o controle da doutrina da Igreja Católica, geometria euclidiana e a astronomia de Ptolomeu. Seu interesse foi atraído principalmente pela aparição de cometas, que ele observava com muita atenção. Além disso, produziu precisas tabelas solares e observou os períodos de rotação de Vênus, Marte e Júpiter. Em 1669, foi chamado pelo rei Luís XIV a fim de tomar parte como membro da Academia de Ciências de Paris, fundada em 1667.

Um ano depois, foi nomeado diretor do Observatório Astronômico de Paris. Apesar do ob…

O cético que se tornou um ufólogo: a história de J. Allen Hynek

J. Allen Hynek, maior pioneiro da Ufologia Mundial, perseguiu sempre a seriedade no estudo ufológico

Novo livro narra a vida e a carreira de pesquisador ufológico do grande pioneiro da Ufologia Mundial

J. Allen Hynek, possivelmente o maior pioneiro da Ufologia Mundial, tem uma das histórias mais extraordinárias desse campo de estudo, e um novo livro explora o trabalho e a obra desse grande personagem. The Close Encounters Man (Harper Collins, 2017) foi escrito por Mark O'Connell, que mantém o blog High Strangeness e escreveu o roteiro de vários episódios de Star Trek: Deep Space 9 (Jornada nas Estrelas: A Nova Fronteira). Na obra, O´Connell descreve como o astrônomo Hynek foi contratado em 1948 pela Força Aérea norte-americana (USAF) a fim de explicar relatos de observações de UFOs, dentro do Projeto Sign. Ele descobriu que a maior parte dos avistamentos se devia a fenômenos facilmente explicáveis, como objetos astronômicos e fenômenos meteorológicos.

Porém, cerca de 20% dos cas…

Einstein estava certo: cientistas ‘pesam’ estrela usando gravidade

Impressão artística do sistema Sirius, que mostra uma anã branca (à dir.) ao lado da estrela branca da sequência principal (à. esq.). (ESA/G. Bacon (STScI)/Nasa)

Pela primeira vez, cientistas medem diretamente a massa de uma estrela anã branca observando a luz desviada pela gravidade, uma das previsões de Einstein

Cientistas americanos conseguiram, pela primeira vez, estimar a massa de uma estrela anã branca observando a luz desviada pela gravidade, confirmando uma das previsões da Teoria da Relatividade Geral, publicada há cem anos por Albert Einstein (1879-1955). Usando imagens do telescópio Hubble, os astrofísicos conseguiram medir, diretamente e com exatidão milimétrica, a distorção causada por uma estrela diferente do Sol em nossa galáxia, um feito inédito — em linhas gerais, é como se os pesquisadores tivessem conseguido colocar a estrela em uma balança. O estudo com os detalhes do fenômeno, que será publicado na edição desta quinta-feira da revista Science, oferece uma nova fe…

Brasileiros desenvolvem projeto de colônia na Lua

Alunos da Faculdade de Engenharia de Sorocaba ajudam a Nasa com projeto de colonização humana na Lua (André Carneiro/Facens/Divulgação)

Estudantes de Engenharia trabalham com a Nasa para desenvolver protótipos de habitações que poderão abrigar astronautas durante visitas ao satélite

Estudantes de engenharia de Sorocaba, no interior de São Paulo, estão contribuindo com a Nasa no desenvolvimento de protótipos de uma colônia humana na Lua. Os alunos do curso de Engenharia da Computação e Jogos Digitais da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens) criaram as habitações que, no futuro, poderão abrigar astronautas em missões espaciais. Com a aparência de um iglu, as moradias têm o formato circular para resistir à diferença de pressão, sistema de distribuição de oxigênio e podem abrigar até quatro astronautas cada uma. O projeto foi apresentado aos cientistas da Nasa no mês passado, por uma equipe que viajou aos Estados Unidos.

O grupo brasileiro é o único da América Latina a participar …

Por que fósseis achados no Marrocos mudam tudo o que sabemos sobre a origem da humanidade

Reconstrução do primeiro crânio de Homo sapiens, feito com base em ressonâncias de múltiplos fósseis originais

Pallab Ghosh
Repórter de ciência da BBC News

A teoria de que o homem moderno evoluiu em um único "berço de humanidade" há 200 mil anos no leste da África perdeu sustentação científica, graças a novas pesquisas recém-divulgadas.

Fósseis dos cinco mais antigos humanos (Homo sapiens) de que se tem notícia foram encontrados no norte africano, mostrando que o Homo sapiens emergiu ao menos 100 mil anos antes do que se pensava.

Em trabalhos publicados nesta quarta-feira no periódico científico Nature, os pesquisadores sugerem agora que a nossa espécie evoluiu por todo o continente, de forma muito mais fragmentada do que se pensava.

Essa descoberta fará com que "se reescrevam os livros de história" sobre nosso surgimento como espécie, diz o professor Jean-Jacques Hublin, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária (MPI), na Alemanha.

"Esse material…

Arquivo | Relatos extraterrestres – Goiânia (GO)

Aeroporto de Goiânia

Na noite de 19 de fevereiro de 1980, um número significativo de pessoas teve contato visual com “luzes não identificadas” nos céus de Goiânia. O fenômeno foi observado pelo Operador da Torre de Goiânia e por tripulações de aeronaves que voavam na área, além da detecção nos radares da Base Aérea de Anápolis e do Gama. Durante cerca de três horas ocorreu uma frenética troca de informações entre diferentes atores. O caso era considerado tão sério que duas aeronaves de combate F-103 foram postas em condição de sobreaviso caso houvesse necessidade de interceptar os objetos.


Base Aérea de Anápolis (GO)


Dassault F103 Mirage semelhante aos envolvidos



Entre os documentos aqui exposto apresenta-se a transcrição da comunicação entre o piloto do voo 229, da Companhia Aérea VASP, que voava de Goiânia para Campinas, e o Centro de Controle de Brasília. Relatório sobre aparição de luzes não identificadas na área de Goiânia, 17 de março de 1980, p. 7. Fundo Objeto Voador Não Iden…