Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 15, 2017

Os 21 anos de um dos casos mais intrigantes da Ufologia brasileira, quizas mundial, O caso Varginha

FONTE: canal Youtube Fatos Desconhecidos

O Caso de Boianai: Interessante caso de avistamento, ocorrido em duas noites seguidas, em 26 e 27 de junho de 1959 e tendo várias dezenas de testemunhas diretas.

Representação dos avistamentos de Boianai

No ano de 1959 ocorreu um dos mais conhecidos clássicos da Ufologia Mundial. Por duas noites consecutivas UFOs tripulados foram observados na região de Boianai, em Papua-Nova Guiné.

Em 1959, Papua Nova Guiné ainda eram territórios australianos. Em junho daquele ano, ocorreram numerosos avistamentos ufológicos sobre essa região, destacando-se aí os avistamentos de Boianai, tendo como protagonista o Padre Gill, que mantinha uma missão anglicana na região e 45 nativos, professores e enfermeiros.


1ª Carta e Ceticismo
Na noite de 25 de junho, um dos coordenadores de uma missão anglicana, padre Willian B. Gill, escreveu ao reverendo David Durie, do Colégio Aint Aidans, em Dogura, encaminhando um relato de uma experiência vivida por Stephen Moi, que era professor assistente na missão que ele mantinha:

“Caro David:

Dê uma olhada nessa informação extraordinária. Eu estou convencido sobre a teoria da visitação. Existe um considerável número de relatóri…

Ovni em belém Novo, Porto Alegre RS (?)

TVRestinga - "Estivemos nesta quinta-feira dia 5 de Janeiro de 2017 no bairro Belém Novo, vizinho à nossa comunidade da Restinga no extremo-sul de Porto Alegre, para conferir de perto o misterioso caso da vegetação que de uma hora pra outra apareceu amassada, como se algo muito pesado houvesse "aterrizado" ali. Alguns moradores relataram ter visto um clarão muito forte e logo após notaram o fenômeno. Outros, alegam que simplesmente não viram nem ouviram nada. O mais intrigante, é que não há nenhum indício de que isso tenha sido feito pelo homem, sobrando apenas as hipóteses de um fenômeno da natureza, Agroglifo ou então... sobrenatural (extra-terrestre).
Ainda estamos atrás da explicação para o fato. Se alguém tiver uma teoria ou então se algum especialista, cientista, ambientalista e até mesmo um ufólogo quiser opinar, nosso canal está aberto para que seja dada uma opinião mais embasada.
E vocês, o que acham? Qual a sua teoria?"




FONTE: TVRestinga

Ufos Wilson - P…

Roberto Landell de Moura, o padre inventor e cientista

Roberto Landell de Moura (Porto Alegre, 21 de janeiro de 1861 – Porto Alegre, 30 de junho de 1928) foi um padre católico, cientista e inventor brasileiro.

Teve sólida formação cultural e científica, e formou-se sacerdote em Roma. Voltando ao Brasil, passou a desenvolver sua carreira eclesiástica, sendo indicado para diversas paróquias nos estados do Rio Grande do Sul e São Paulo, mas pouco se sabe deste aspecto de sua vida, que parece ter sido pouco expressivo. Embora fosse devotado ao sacerdócio, antes de radicar-se definitivamente no Rio Grande do Sul suas passagens pelas paróquias foram tipicamente breves, e mais de uma vez pediu exoneração voluntária. Sabe-se que sua devoção à ciência e suas ideias avançadas para seu tempo causaram algumas vezes o espanto e a revolta dos católicos, e isso pode ter sido um fator importante na sua incapacidade de desenvolver um trabalho pastoral estável, e ao mesmo tempo seus experimentos ocupavam muito de sua energia e atenção. Somente na fase fin…

Um conto de dois pulsares: plumas dão aulas de geometria aos astrônomos

Imagens obtidas pelo Observatório de raios-X Chandra da NASA (topo) e impressões de artista (em baixo) que forneceram um melhor olhar sobre os pulsares e suas nebulosas de vento associadas. Geminga, à esquerda, está a aproximadamente 800 anos-luz da Terra. A cauda de Geminga estende-se por mais de meio ano-luz, mais de 1000 vezes a distância entre o Sol e Plutão. B0355+54, à direita, está a aproximadamente 3300 anos-luz da Terra. A cauda dupla e estreita prolonga-se por quase cinco anos-luz.
Crédito: esquerda, topo - raios-X - NASA/CXC/PSU/B. Posselt et al; infravermelho (fundo): NASA/JPL-Caltech; direita, topo - raios-X - NASA/CXC/GWU/N. Klingler et al; infravermelho (fundo): NASA/JPL-Caltech; ilustrações em baixo: Nahks Tr'Ehnl

Como faróis cósmicos que varrem o Universo com rajadas de energia, os pulsares fascinam e confundem os astrônomos desde que foram descobertos há 50 anos atrás. Em dois estudos, equipas internacionais de astrônomos sugerem que imagens recentes de dois pul…

Cosmonauta soviético qualifica como 'tolice e delírio' documentos da CIA sobre OVNI

O cosmonauta soviético, Aleksei Leonov, referiu-se aos papéis publicados pela Agência Central de Inteligência (CIA) como "completo delírio", que tratam de um projeto militar secreto dos EUA e de supostas aparições de OVNIs.

"Tudo isso é uma tolice. Ninguém viu nada semelhante. É uma bobagem da imprensa <…> A CIA faz o que é benéfico. É uma organização que cumpre com qualquer ordem. Sou uma pessoa próxima à instituição. Trabalhei em Houston durante muitos anos e nunca vi objetos voadores. E meu caro companheiro Thomas Stafford também não sabe nada sobre [OVNIs]", assegurou Leonov durante entrevista ao canal russo Zvezda.

Além disso, ele ressaltou que não há como acreditar nesses documentos, pois não existem provas que confirmem que um dia os militares norte-americanos fizeram contato com extraterrestres ou chegaram a encontrar objetos voadores não identificados.

"Uma coisa que vale a pena falarmos seria a formação de figuras geométricas absolutamente per…

Quando aglomerados de galáxias colidem e um buraco negro gigante entra no meio da história

POR SALVADOR NOGUEIRA

O Universo é o melhor laboratório que a humanidade poderia querer. É lá, em meio às estrelas e às galáxias, na vastidão do espaço infinito, que levamos nossas teorias às últimas consequências — até o ponto em que elas se consagram ou, como também é frequente, revelam suas limitações. Seja como for, invariavelmente saímos desses “experimentos naturais” com uma compreensão mais refinada do cosmos que habitamos, e esse é o maior charme da ciência: é bem provável que jamais cheguemos a conhecer tudo, mas terminamos cada dia sabendo um pouquinho mais.

O leitor há de perdoar esse preâmbulo, mas ele é absolutamente fundamental para compreendermos por que um grupo internacional de cientistas — dentre eles vários astrônomos brasileiros — ficou tão interessado por uma colisão de dois enormes e longínquos aglomerados de galáxias e por que as observações ganharam a distinção de ser o destaque de capa da primeiríssima edição da nova revista científica “Nature Astronomy”. Em …