Pular para o conteúdo principal

Democracia animal: cachorros selvagens africanos espirram para 'votar' em decisões coletivas


Cientistas desvendam por que cães selvagens na África fazem reuniões com 'espirros' (Foto: BBC)

Animais realizam 'comícios' para escolher quando sair para caçar por meio de uma votação com espirros, segundo estudo científico.

Cachorros selvagens africanos "votam" para tomar decisões sobre a matilha. E fazem isso por meio de um expiração curta e rápida pelo nariz, que faz barulho, como um espirro. É o que descobriu um novo estudo científico.

A pesquisa monitorou cachorros selvagens ameaçados de extinção na Reserva Moremi e no Delta do Okavango, em Botsuana, na África. E descobriu que esses animais dão espirros para opinar se devem ou não sair em grupo para caçar.

Fazem isso em uma espécie de reunião política coletiva, como um "comício".

Antes dessa descoberta, se pensava que os cachorros estivessem apenas limpando suas narinas antes de iniciar uma caçada - como uma assoada de nariz.

Mas os zoólogos gravaram detalhes de 68 dessas reuniões e perceberam que, quanto mais bichos davam espirros, mais provável era que a matilha partisse para uma caçada.


Cães selvagens vivem em matilha de 10 a 40 membros (Foto: BBC)

Comícios

Segundo a pesquisa, as reuniões políticas são iniciadas quando um membro da matilha se levanta do seu descanso e assume uma postura distinta: cabeça baixa, boca aberta, orelhas viradas para trás.

Andrew King, da Universidade de Swansea, no País de Gales, um dos responsáveis pela pesquisa, explica que os espirros funcionam como uma espécie de "quórum" político - o número mínimo de votos necessários para tomar uma decisão. "É preciso um certo número de espirros antes do grupo mudar sua atividade".

"Os quóruns também são usados por outros carnívoros que vivem em grupos, como os suricatos)", completa.

O estudo também sugere que alguns espirros têm mais peso que outras. "Nós descobrimos que, quando um macho e uma fêmea dominantes participam de um comício, a matilha precisa espirrar menos vezes antes de partir", contou Reena Walker, da Brown University.

"Por outro lado, se o casal dominante não participa (do comício), mais espirros são necessários - aproximadamente 10 - antes da matilha partir".

O estudo foi realizado por zoólogos da University of New South Wales, da Austrália, da Brown University, dos Estados Unidos, e do Swansea University's College of Science, no Reino Unido. Foi publicado no jornal científico The Proceedings of the Royal Society B.


O espirro de machos e fêmeas dominantes tem um peso maior (Foto: BBC)

Quem são os cachorros selvagens africanos?

•Uma das espécies mais ameaçadas do mundo

•Nativos em toda a África

•As maiores populações estão na África Austral e ao sul da África Oriental (especialmente Tanzânia e norte de Moçambique)

•Seus principais predadores são leões e humanos

•Vivem em grupo e se reúnem em matilhas de dez membros, mas alguns se juntam em mais de 40 cães

•São predadores oportunistas, que caçam animais como gazelas

•Em uma arrancada, podem ultrapassar 70 quilômetros por hora

FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…