Pular para o conteúdo principal

Rover Opportunity começa estudo da origem de vale


"Perseverance Valley" está situado mesmo no outro lado da encosta decrescente da orla da cratera visível nesta imagem da Navcam do rover Opportunity da NASA, que chegou a este destino no iníco de maio em preparação para a descida até ao vale.
Crédito: NASA/JPL-Caltech

O rover Opportunity da NASA atingiu o principal destino da sua atual missão prolongada de dois anos - um antigo vale esculpido por líquido situada na encosta interna de uma vasta cratera.

À medida que o rover se aproximava do limite superior de "Perseverance Valley" no início de maio, as imagens das suas câmaras começaram a mostrar partes da área numa resolução superior àquela que pode ser obtida em imagens captadas a partir de órbita do Planeta Vermelho.

"A equipe científica está realmente entusiasmada por começar a ver esta área de perto e por começar a procurar pistas que ajudem a distinguir entre múltiplas hipóteses sobre a formação deste vale," comenta Matt Golombek, cientista do projeto Opportunity no JPL da NASA em Pasadena, no estado norte-americano da Califórnia.

O processo que esculpiu Perseverance Valley na orla da Cratera Endeavour há milhares de milhões de anos atrás ainda não identificado. Entre as possibilidades: poderá ter sido água corrente, ou poderá ter sido um fluxo de detritos em que uma pequena quantidade de água lubrificou uma mistura turbulenta de lama e rochas, ou poderá ter sido um processo ainda mais seco, como a erosão do vento. O objetivo principal da missão, com o Opportunity neste local, é avaliar qual das hipóteses é a melhor suportada pelas evidências ainda aí presentes.

A extremidade superior do vale está num entalhe largo na crista da borda da cratera. O plano da equipa do rover, no que toca à investigação da área, começa com a captação de imagens do vale a partir de dois pontos separados nessa inclinação da orla. Esta imagem estéreo de longa linha de base fornecerá informações para uma análise tridimensional extraordinariamente detalhada do terreno. O vale estende-se para baixo da linha da crista da orla até à cratera, numa inclinação que ronda os 15-17º para uma distância equivalente a dois campos de futebol.

"A imagem estéreo de longa linha de base será usada para produzir um mapa digital da elevação que ajudará a equipe a avaliar cuidadosamente possíveis rotas de condução vale abaixo antes de começar essa etapa da viagem," comenta John Callas, gerente do projeto Opportunity no JPL.

Inverter o percurso orla acima quando o rover estiver parcialmente a caminho poderá ser uma tarefa complicada, assim que a determinação de um caminho com o mínimo de obstáculos será importante para dirigir o Opportunity através de toda a extensão do vale. Os investigadores pretendem usar o rover para examinar texturas e composições no topo, em todo o seu comprimento e na parte inferior, como parte da investigação da história do vale.

Enquanto a imagem estéreo está a ser analisada para o planeamento do percurso, a equipa planeia usar o rover para examinar a área imediatamente a oeste da orla da cratera no topo do vale. "Esperamos fazer um pequeno passeio fora da cratera antes de começarmos a descer Perseverance Valley," salienta Golombek.

A missão começou o seu 150.º mês desde a aterrissagem do rover Opportunity, no início de 2004, na região Meridiani Planum de Marte. Nos primeiros três meses, originalmente planeados como a duração total da missão, encontrou evidências nas rochas de que água acidificada fluiu através de partes de Marte e encharcou a subsuperfície no início da história do planeta.

Durante quase metade da missão - 69 meses - o Opportunity tem explorado locais perto e na orla oeste da Cratera Endeavour, onde rochas até mais antigas estão expostas. A cratera mede cerca de 22 km em diâmetro. O Opportunity chegou a partir do noroeste num ponto correspondente à posição das 10 horas num relógio, caso o norte corresponda ao meio-dia; Perseverance Valley corta de oeste para este aproximadamente à posição das 8 horas.

Ao longo das últimas semanas, o Opportunity tem rumado para sul até chegar à coroa do vale. Em meados de abril terminou os seus cerca de dois anos e meio num segmento da orla chamada "Cape Tribulation". Em sete viagens desde então, e até chegar ao seu destino no dia 4 de maio, percorreu 345 metros, colocando a odometria total da missão em aproximadamente 44,8 quilômetros.


Este gráfico mostra o percurso do rover Opportunity da NASA na sua aproximação final a "Perseverance Valley", na orla oeste da Cratera Endeavour durante a primavera de 2017.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/Universidade do Arizona/NMMNH


As marcas das rodas do Opportunity, descendo e dizendo adeus ao segmento "Cape Tribulation" da borda da Cratera Endeavour, são visíveis nesta imagem captada a 21 de abril de 2017 pela Pancam do rover. O rover olhou para trás (norte) durante a sua viagem para sul até "Perseverance Valley".
Crédito: NASA/JPL-Caltech/Cornell/Universidade Estatal do Arizona

FONTE: http://www.ccvalg.pt

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…